Poesia – O Preço da Liberdade.

Acervo Pessoal. Disponível até Janeiro de 2017.

outono2

O PREÇO DA LIBERDADE.

 

A folha seca se foi com o vento

As folhinhas verdes presas à árvore balançavam

Alegres, pela amiga que partia!

 

A folha seca deu adeus, mas já estava longe demais para ser ouvida.

E ela foi conhecer o mundo, e conheceu.

Viu novos lugares, novas cores, fez novos amigos, mas…

Nunca esqueceu o adeus não correspondido!

         A liberdade é assim, às vezes nos machuca.

 

  (Ney Gomes – 31/12/99).

“Teólogos escrevem sobre Deus. Mas quanto aos poetas, só Deus sabe!”

Poesia – Ofício Poético

wwfBrasil

MENORES, ÍNDIOS, LOUCOS E POETAS. 

(Ofício Poético)

 

Como posso responder por mim mesmo?

Parece que existe lugares em mim que nem eu mesmo consigo ir para ver o que está acontecendo. Estou privado de minha própria plenitude; sem entender o fácil acesso de outros!

As letras fizeram uma sociedade secreta dentro de mim!

Sou um esconderijo, de onde elas acreditam fazer magias por associação.

Ney Gomes. Agosto, 2016. – Twitter@neygms
“Teólogos escrevem sobre Deus. Mas quanto aos poetas, só Deus sabe!”

Poesia – “Era Mais Que O Seu Amor”.

IMG1873

Em Praia Vermelha, Angra dos Reis.

“ERA MAIS QUE O SEU AMOR”.

Parecia que sempre ouvia sua voz por detrás de cada canção

No ruído que fazia as ruas; no marulho das ondas

Na sensação morna que chegava junto com a brisa

Com o terno canto dos pássaros

 

Parecia que sempre ouvia sua voz!

 

Mas percebi que era só a Vida me dizendo:

Não desista nunca!

 

Ney Gomes. Julho, 2016.

“Teólogos escrevem sobre Deus. Mas quanto aos poetas, só Deus sabe!”

 

Poesia – “Gosto de Chatice”.

SONY DSC

“Gosto de Chatice”.

Tem gente que possuí alma ébria.

Desinteressantes; chatos até a última gota!

Quando morrem embriagam o solo

Por isso, cemitérios sempre tem gosto de segundas-feiras!

 

Tem gente que sempre me faz pensar em cemitérios

Em dias de segunda-feira!

Gente chata nos faz morrer um pouco!

 

Ney Gomes. 19/06/2016
“Teólogos escrevem sobre Deus. Mas quanto aos poetas, só Deus sabe!”

 

Poesia – O que saber da vida!

11800473_772950286193562_8884160729163542762_n

Só as pequenas e simples coisas suportam o fardo de carregar a bondade. As grandes coisas sempre estão preocupadas com sua importância para esse mundo. Num coração simples você encontra o poder para mudar o mundo. E numa pequena flor o poder para sustentar essa mudança.

                                                                                  (Ney Gomes)

Movimentos.

Outono

MOVIMENTOS.

 

A primavera se foi e as folhas descem ao chão

Umas sobre as outras, desintegram-se lentamente

Mas, quando sopra a brisa forte do outono

Elas novamente se enchem de esperança

No redemoinho de vento dançam mais uma vez

É à hora do último momento de beleza

Lembrar a delícia que é a vida dos primeiros dias

 

 

Ney Gomes, 27/01/10.

Sonho de Poetas e Escritores.

poesiadaestante

SONHO DE POETA E ESCRITOR.

Nas serras fluminenses, sonho eu com uma casa modesta. Lareira, pequenas janelas para o poente. Cercada de árvores e exuberante barulho de pássaros. Quero ver muitos pardais; se assenhoreando dos céus e de minha alegria. Um lugar que não seja nem muito longe e nem muito perto de nada. Onde não passe gente com frequência, mas que frequentemente nos lembre que somos gente. Cômodos pequenos, intensos sentimentos pelos corredores. Sonho com uma enorme estante feita de madeira de lei, poderosa para dar abrigo e segurança aos meus livros e rascunhos. Guardiã da mesa que em frente, dá sossego ao lugar onde coloco uma caneca quente de café!

Na verdade eu sonho mesmo é com a estante. O resto é coisa de gente normal!

 

Ney Gomes. 31/03/2016
“Teólogos escrevem sobre Deus. Mas quanto aos poetas, só Deus sabe!”

 

Dia Nacional da Poesia Estação Melancólica.

ESTAÇÃO MELANCÓLICA.

Já comparei minha vida com muitas coisas

Mas hoje, me vejo como num trem

Que sai da Central do Brasil, num fim de tarde

Ele para, eu desço e logo entro de volta

Não reconheço o lugar, as pessoas!

Ele avança e vai para a próxima estação

Ele para, eu desço e logo entro de volta

Eu sinto medo do lugar, das pessoas!

Ele avança e vai para a próxima estação

Ele para, eu desço e logo entro de volta

Ninguém me reconhece, seus olhos tem medo!

Ele avança e vai para a próxima estação

Acho que me perdi entre tantas estações

Nada mais me é como Realengo

Onde era só descer e ser feliz!

Ney Gomes.
“Teólogos escrevem sobre Deus. Mas quanto aos poetas, só Deus sabe!”


Postado por Blogger no Grãos de Entendimento em 5/28/2012 08:23:00 AM